Magnum Wine Radio 145 – Uma região a conhecer e provar: Beira Interior

João Carvalho é o dono e senhor da Quinta dos Termos. Mas nesta entrevista falámos mais da região da Beira Interior, da qual é presidente. Uma região que merece uma visita, vinhos que merecem ser bebidos. E deixou-nos uma novidade. No dia 25 de Abril, na Guarda, é inaugurada a casa dos vinhos da Beira Interior!

Mais um workshop para saber mais sobre o bacalhau!

Falar de bacalhau é falar de Ílhavo. É falar da identidade de um povo. Das raízes e das suas gentes. De cultura e de histórias, que se entrecruzam e confundem. Mas falar, hoje, de bacalhau é, também, falar de tecnologia e de inovação É falar de uma realidade social, económica e cultural pungente que, ancorada na tradição ancestral, se constrói, expande e projeta a partir da tradição, do progresso tecnológico e do conhecimento científico.

Desenvolvido pela UNAVE-Associação para a Formação Profissional e Investigação da Universidade de Aveiro (em resposta a um desafio da Câmara Municipal de Ílhavo), o ciclo Bacalhau Com Saberes (*) prossegue na próxima quarta-feira, 28 de março, com um workshop dedicado à demolha.

Quais são as boas práticas e que segredos encerra uma boa demolha. A demolha tradicional e os novos processos. Redução tempo de demolha, otimização de processos, poupança energética, etc… são questões que vamos explorar, colocando em confronto, num ambiente descontraído, o saber científico (produzido na Universidade) e o saber de experiência feito (próprio do mundo empresarial).

workshop terá lugar no navio museu Santo André, na Gafanha da Nazaré, a partir das 18h30, contando com intervenções de Jorge Saraiva, professor, investigador e diretor da licenciatura em Biotecnologia da Universidade de Aveiro, e Guedes Vaz, diretor industrial da empresa Rui Costa e Sousa & Irmão.

Para 9 de abril, anuncia-se já um terceiro workshop, desta vez dedicado à secagem do bacalhau:

“Secagem: do ar livre para o frio” | 9 Abril | 18h30
Local: Empresa Bacalhau do Barents (Gafanha da Nazaré)

Conteúdos: Os novos processos, o frio, redução do tempo de seca, poupança energética, etc… Cura tradicional/cura amarela.

Intervenientes: Fernando Neto, professor do Departamento de Engenharia Mecânica (UA) e António Ribau, administrador da empresa Bacalhau do Barents.

As entradas nos eventos do ciclo Bacalhau Com Saberes são gratuitas, mas sujeitas a inscrição, através do endereço eletrónico josecmaximino@ua.pt ou do telefone 96 347 22 10.

Magnum Wine Radio 144 – De se tirar o chapéu!

Chapeleiro de seu nome. O vinho, porque o produtor é Carlos Gabriel Fernandes. O objectivo? Continuar a fazer bons vinhos, de castas da região (brancos) e que se destaquem neste grande mundo dos vinhos. De pequenino (porque novo, apenas) se faz o percurso nos Vinhos Verdes!

Magnum Wine Radio 143 – Tiago Bonito e como se agarra uma estrela em Amarante

Tiago Bonito conseguiu algo que a Michelin não costuma fazer: manter a estrela Michelin. Aliás, este é um ADN da Casa da Calçada que já conseguiu manter para o seu restaurante, por duas vezes, a estrela Michelin, mesmo com a mudança de chef. Uma garantia de qualidade e uma garantia que Tiago Bonito já não é uma estrela emergente mas sim uma certeza. Estivemos a conversar com ele!

Magnum Wine Radio 142 – Um Camaleão entre os Verdes

João Cabral de Almeida é o enólogo responsável pelos vinhos da Casa da Calçada e foi por essa razão que fomos conversar com ele. Mas depressa a conversa navegou para outras regiões. Uma conversa camuflada, ou não fosse ele um verdadeiro camaleão dos vinhos 🙂

Magnum Wine Radio 141 – Bernardo Cabral alarga horizontes

À direita, Bernardo Cabral

Bernardo Cabral é um enólogo que tem a seu cargo alguns bons nomes de Herdades alentejanas. Desde o projeto Santa Vitória ao novo Vicentino, mas também ao setubalense Pegos Claros, o enólogo tem construido um portfólio de boas marcas e projetos bem estruturados. Agora contou-nos que deixará também a sua marca no Pico. Viaje, neste podcast, pelo mundo enológico de Bernardo Cabral.

Magnum Wine Radio 140 – A nova vida do Patrão

Luis Patrão recebeu o legado de António Saramago

Luís Patrão foi, durante muito tempo, um dos homens do Esporão. E também, no seu cantinho, começou a criar o Vadio. Mas o seu trabalho de enólogo criou uma “marca” no Alentejo. O ano passado “migrou” para um projeto histórico que mudou de donos. E Luís Patrão está na frente do projeto Herdade de Coelheiros. Ouçam-no para saber como foi!

Magnum Wine Radio 139 – A nova vida dos Pegos Claros

Estivemos a conversar sobre a nova vida da Herdade dos Pegos Claros, uma das casas míticas de Setubal, da casta Castelão. Belos vinhos que aguentaram anos e anos, nomeadamente os vinhos de 1995 e 1998. Mas adiante. Com Bernardo Cabral ao leme da enologia e uma nova direcção geral, a marca pretende voltar aos tempos gloriosos do passado. Ouçam no podcast para perceber como…

Jantar do Fumeiro no Salpoente foi… saboroso do inicio ao fim

Há semana e meia tive a oportunidade de estar num jantar a seis mãos com a inspiração de Montalegre e a versatilidade dos nossos enchidos, do nosso fumeiro. Não perdi a oportunidade e correu bastante bem. Também tinha a oportunidade, como enófilo que sou, de revisitar os vinhos Head Rock, de Trás-os-Montes, que já conhecia mas que não tinha recordações há algum tempo.

O inicio foi bastante cativante. A mestria do corte de chef Vitor Oliveira, que nos proporcionou um presunto local de elevada qualidade, foi bem acmpanhada de enchidos vários e o branco da Head Rock que dava a frescura (o Alvarinho nestas condições é uma casta curiosa…) que as entradas exigiam. Depois de um belo momento de convívio, os chefs Duarte Eira e Marco Gomes (do Oficina, do Porto) deram largas à sua imaginação, cruzando produtos locais e sabores tradicionais em pratos com um colorido e sabor delicioso. Os produtores da Head Rock estiveram presentes e foram dando referências dos vinhos em prova, cujas harmonizações calharam bastante bem. Bonito, bom, delicioso, o que mais se quer de uma jantar de sábado?

Magnum Wine Radio 136 – Vinha D’Anita ou a melhor forma de homenagear a mãe e a Bairrada

Vinha D’Anita é uma homenagem, é uma vinha, é um vinho, é a Baga trabalhada da forma ancestral que permite um vinho gastronómico, com pouco grau alcoólico, aprazível, ao mesmo tempo que complexo e a adivinhar belas noitadas. Que melhor forma de homenagear a mãe, caro Casimiro Gomes. O homem da Lusovini, cuja marca própria para a Bairrada, as suas vinhas, é Regateiro, prestou assim uma bela homenagem à mãe e ao mesmo tempo criou, em conjunto com a Sónia Martins, um vinho que honra a Bairrada e que nos permite usufruir dela. Ouçam a explicação para este vinho, que sai em garrafas de 0,75l.