Magnum Wine Radio 170 – O Paulo por detrás do Sidónio de Sousa!

Ele é bairradino, ele é Baga Friend, ele é autor de um grande clássico da Bairrada, mas também o discreto e muito directo responsável dos vinhos Sidónio de Sousa. Mas não se chama Sidónio! Paulo Sousa fala-nos de como o nome da casa, o que pretende fazer, quais os novos vinhos e como é importante perceber o consumidor. Não perca o podcast!

Uma tarde fantástica a descobrir a casta BAGA – Em Prova Cega!

Cerca de duas dezenas de apaixonados estiveram recentemente em Aveiro, no Restaurante SALPOENTE (que, diga-se, nos recebeu como verdadeiros príncipes do vinho) para aprender e muito sobre a casta BAGA.

Não entrando em discussões sobre se nasceu na Bairrada ou no Dão ou nos dois, o trajecto que foi feito foi temerário: proporcionou-se aos presentes um verdadeiro teste aos sentidos – (re)conhecer a casta!

Deixou-se de lado os vinhos que “gritam” Bairrada por todo o lado, pelo estilo, pela força, pelos taninos. Fomos tentar descobrir onde é que temerários produtores plantam a casta fora da Bairrada. Demos espaço a alguns dos jovens que estão a reinterpretar a casta (ou como outros dizem, voltando a métodos antigos) e misturámos tudo!

Depois de uma alocução sobre a casta pela mão do grande Ataíde Semedo, o grupo, constituído por alguns tarimbados em provas cegas, variadíssimos neófitos nestes metiers e alguns enólogos ou profissionais do sector, teve que “suportar” estoicamente 18 vinhos, não sabendo se estavam a beber Bagas feitos na Bairrada ou fora dela.

É que o desafio também foi esse! Desde o início, o Magnum Wine Club/Bairrada Wine Passion, com o apoio dos Cegos por Provas, quis juntar TODOS os vinhos com casta BAGA criados fora da Bairrada com os Bagas da Nova Geração (ou feitos como os antigos).

Conseguiu-se um plantel de grande nível. Praticamente todos os produtores de fora da Bairrada estiveram presentes e alguns da Bairrada. Aqui ficam os nomes dos que aceitaram o nosso desafio.

Fita Preta (António Maçanita) do Alentejo: Adega Camolas e Quinta Brejinho da Costa, de Setúbal; das Terras de Sicó, o Monte Formigão; pela Beira Interior, a Quinta dos Termos e pelo Douro, a Quinta de Vale Meão.

O “plantel” da Bairrada compunha-se de Ares da Bairrada (Regateiro), Ataíde Semedo, Campolargo, Caves Messias, GIZ, Pedro Guilherme Andrade, Vadio e VPuro.

Em termos globais, foi muito interessante verificar as conversas entre os presentes, muitas vezes sem saberem qual a “região” dos vinhos – cada flight tinha vinhos que eram “ou da Bairrada” ou de fora da Bairrada” mas no global o que foi mais curioso, sem dúvida, foi o espanto sobre os estilos, as formas de fazer e de trabalhar a casta BAGA.

A prova foi sobretudo educativa e por isso não serão publicados os resultados gerais, apenas acessíveis aos produtores presentes e aos participantes. Queremos no entanto referi r que a qualidade global foi muito interessante, com a constância das classificações (1 ponto a separar mais de metade dos vinhos em prova numa escala 10-20) e algumas surpresas.

Poderemos, de qualquer forma, dar os parabéns a todos os produtores, referindo que os vinhos Monte Formigão 2015 (Terras de Sicó) e Comendador Costa Reserva 2014 foram os que mais agradaram no sector dos “fora da Bairrada enquanto que entre os participantes da Bairrada, alguns dos preferidos foram o Grande Vadio 2013, o Ataíde Semedo Grande Reserva 2015, o Vinho D’Anita 2015 (Ares da Bairrada) e o Giz Quinta das Cavaleiras.

Muitos ficaram agora rendidos a todos os Bagas, desde os clássicos a este tipo de produtos e acreditamos que, só por isso, a prova já tenha validado a pena!

Magnum Wine Radio 149 – Prova Cega dá a conhecer Bagas diferentes

Vai decorrer no próximo sábado, dia 14, em Aveiro, uma prova cega da casta BAGA.
O Magnum Wine Club/Bairrada Wine Passion, com o apoio dos Cegos por Provas, organiza a 14 de Abril de 2018 uma prova cega de vinhos da casta BAGA com características únicas: uma parte dedicada a TODOS os vinhos com casta BAGA criados fora da Bairrada (teremos presenças de norte a sul do país) e outra com os Bagas da Nova Geração (ou feitos como os antigos, poderemos discutir isso nesse dia).

Esta prova cega, essencialmente didáctica é a resposta a um desafio de enófilos amigos que comentam sempre o número de anos que um “Baga” necessita antes de estar bebível, algo que eu comentava que já existiam há anos esse tipo de vinhos. Mas agora há mais e mais produtores e queremos mostrar que a BAGA não é somente os grandes clássicos e casas grandiosas (mas essas também mostram que a evolução passa por todos).
O apoio dos Cegos por Provas passa pela experiência e garantia de qualidade que apresentaremos numa prova cega que vai dignificar a casta BAGA

Esta Prova Cega será realizada no Restaurante SALPOENTE, em Aveiro, espaço que permite uma multiplicidade de opções no transporte e no alojamento, caso seja necessário, no dia 14 de Abril, Sábado, às 15h. Estarão, no mínimo, 16 vinhos presentes, divididos nesses dois segmentos, que representarão bons exemplos do que se produziu com esta casta-rainha

Magnum Wine Radio 115 – A Baga e a Aliança de Francisco Antunes

Francisco Antunes é o enólogo chefe da Aliança uma das grandes marcas da Bairrada e, agora, parte do grupo Bacalhôa. A Aliança, cujo espaço actual é um singular museu que merece visita obrigatória, é proprietária de algumas das quintas que marcaram o imaginário da Bairrada, sendo a mais carismática, a Quinta da Dona.

O Baga Clássico 2011 by Quinta da Dona foi a desculpa para estarmos a conversar com Francisco Antunes, sobre a Bairrada, a Baga e, é claro, a Aliança.